Preparando comida

D2 Profissionais liberais

Mulher de negócio

Você é profissional liberal (que trabalha por conta própria, sem vínculo empregatício) e tem o sonho de morar na Europa: Portugal está a sua espera!

 

Está cansado da política, economia instável e inflacionária, violência, impunidade e serviços básicos de má qualidade ou inacessíveis do Brasil?

 

Você pode viver em um dos países mais seguros do mundo: Portugal ocupa a terceira posição no ranking em segurança. Você pode transitar livremente a qualquer horário, dirigir de vidros abertos, não se preocupar com a segurança de familiares e não ter medo quando pessoas estranhas se aproximem. Você consegue imaginar esse cenário?

 

Já imaginou ter acesso a uma assistência de saúde pública com qualidade superior aos melhores planos de saúde brasileiros?

 

E ter acesso a escolas públicas e universidades de qualidade reconhecida internacionalmente?

 

E viver com um orçamento sem surpresas, com estabilidade econômica, praticamente sem oscilação de preços por vários anos?

 

Todos esses cenários infelizmente são impossíveis no Brasil, mas são possíveis na Europa.

 

Mas por que Portugal?

 

Uma das maiores vantagens de viver no país é não ter que aprender um novo idioma, que necessitaria de investimentos em cursos, muito tempo e vários anos de convivência para ser realmente fluente. Em Portugal, apesar das diferenças de pronúncia, o idioma é o mesmo.

 

Além disso, o país tem muito menos burocracias para imigrar do que os demais, e oferece muito mais benefícios como a possibilidade de trabalhar, negada legalmente a imigrantes na maioria dos países.

 

E mais: você ainda pode levar toda a sua família!

 

Quer viver em grande estilo na Europa? Venha para Portugal!

Como obter o visto.

 

O visto deve ser solicitado ainda no Brasil. O visto permite a entrada no país, mas não permite a residência. Após chegar a Portugal você terá o prazo de 4 meses para solicitar a sua Autorização de Residência junto ao SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras).

 

O Visto D2 é destinado a profissionais liberais e empreendedores que desejam morar e trabalhar no país europeu.

 

Advogados, engenheiros, professores de idiomas, contadores, médicos, dentistas, corretores de imóveis...

 

Até mesmo freelancers e nômades digitais podem solicitar esse visto!

 

Deve-se observar em cada profissão com formação superior quais são os requisitos para validação de diploma no país.

 

Em Portugal é considerado profissional liberal qualquer pessoa que possua o documento NIF (equivalente ao CPF do Brasil), que esteja legal no país e que deseje ser um trabalhador independente. Desde produtores, prestadores de serviços, vendedores... existem inúmeras atividades permitidas.

 

São conhecidos também como profissionais dos recibos verdes (equivalente a Nota Fiscal).

 

Para iniciar as atividades legalmente é necessário se dirigir a Finanças ou através do site da Autoridade Tributária Aduaneira munido dos documentos, informar o tipo de atividade e a expectativa de faturamento anual.

 

Para que o profissional liberal seja aceito pelas autoridades e possa solicitar o visto D2 é necessário:

 

  • Possuir promessa ou contrato de prestação de serviços (como se fosse um contrato de serviço);

  • Estar habilitado a exercer a atividade profissional pretendida.

 

A apresentação dos seus diplomas, certificados ou qualquer outra comprovação de capacidades profissionais facilitam a obtenção do visto.

Quais são as obrigações legais do profissional liberal em Portugal?

 

Segurança Nacional

 

Da solicitação até a obtenção do documento do visto leva em média 90 dias.

 

Após ser acrescentado ao passaporte, o visto tem duração de 4 meses.

 

Dentro desse tempo a pessoa deve chegar a Portugal e dar entrada na documentação de Autorização de Residência diretamente no SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras).

 

Essa Autorização de Residência tem validade de 2 ano podendo ser renovada por mais 3 anos, e com 5 anos pode ser solicitada a Residência Permanente, ou solicitar a Nacionalidade Portuguesa por aquisição (naturalização)! Não é incrível?

 

 

No início da atividade o profissional é isento de contribuição durante o primeiro ano. Após esse prazo, as alíquotas são de 21,4% sobre 70% do rendimento médio dos últimos 3 meses.

 

Atenção: as declarações são feitas trimestralmente.

 

Há também uma contribuição mínima mensal de 20€ para a segurança do trabalhador, como se fosse um FGTS.

 

IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado)

 

A alíquota é de 23% quando seus rendimentos forem superiores a 12.500€ (legislação de 2020).

 

São isentos de pagamento do IVA os profissionais de saúde, artistas e esportistas.

 

IRS (Imposto de Renda)

 

As declarações são realizadas pela internet através de formulários disponíveis no Portal das Finanças.

 

Deve ser realizado entre os meses de abril e maio. Fique atento aos prazos.

 

Na primeira vez em que for preencher a declaração recorra pessoalmente ao serviço de Finanças para obter o auxílio de um funcionário qualificado ou tirar suas dúvidas no e-balcão ou qualquer outro meio de contato online das Finanças.

 

Há também subsídio para doença, parental, riscos, gravidez, assistência ao filho, funeral, pensão por invalidez, morte e velhice na Segurança Nacional.

 

Existem muitos benefícios em ser profissional liberal como a independência, possibilidade de coordenar os próprios horários e tarefas etc. mas tudo não são flores. Você se torna responsável por sua própria administração, contabilidade, férias, subsídios de Natal ou falta de trabalho. Por isso é necessário autodisciplina e reservas, de preferência maior do que as exigidas, para não ter problemas fora do seu país de origem.

O que é necessário comprovar?

 

Além das qualificações profissionais já citadas, é necessário a comprovação de rendimentos em reserva.

 

O país solicita que você tenha valor suficiente para se manter no país durante 1 ano.

 

Os valores requeridos são:

 

  • 01 salário-mínimo português para o titular do visto;

  • Meio salário-mínimo português para os demais adultos;

  • 30% do salário-mínimo português para menores de 18 anos ou familiares com incapacidade.

 

Em 2021 o salário-mínimo português corresponde a 665€ e a cotação do euro está a R$6,25.

 

Sendo assim, para o titular do visto é necessário comprovar 7.980€, equivalente a R$49.875.

 

Para um segundo adulto o valor seria de 3.990€, equivalente a R$24.937,50.

 

E para uma criança o valor seria de 2.394€, equivalente a R$14.962,50.

 

A comprovação é feita através de cópia da última declaração de imposto de renda completa, extratos bancários ou contracheques.

 

Além disso, você precisará de:

 

  • Comprovação de alojamento em Portugal: carta convite de alguém que já resida no país, contrato de aluguel ou escritura de compra de imóvel.

 

  • Seguro Médico Internacional ou PB4: documento solicitado via internet que possibilita o atendimento ao sistema público de saúde.

 

  • Sem antecedência criminal no Brasil ou Portugal.

 

  • Passaporte com validade mínima de 3 meses.

 

  • Documentos pessoais e 2 fotos 3x4.

 

  • E o visto D2.

 

Cada pessoa que deseja mudar de país tem uma história e um contexto. Nós da Realize Vistos não acreditamos que há uma fórmula para todos os casos. Por essa razão, nós priorizamos o atendimento personalizado dos nossos clientes.

 

Auxiliamos desde a obtenção dos documentos até a abertura de conta bancária no país, aluguel ou compra de imóvel, abertura de empresa...e até a recepção no aeroporto de Portugal!

 

Conheça alguns clientes que estão muito felizes com os nossos serviços e desfrutando de todos os benefícios de viver na Europa:

Como funciona?

 

1º PASSO: Se você quer desenvolver-se profissionalmente em um país europeu e ter a garantia de uma vida segura e com qualidade, Portugal está a vossa espera.

 

Clique no link abaixo, para começar a realizar seu sonho, agendando uma entrevista em que poderemos definir juntos qual o melhor caminho para sua entrada legal no país e usufruir de todos os benefícios de viver na Europa.

image (1).png

2º PASSO: Nossa equipe o(a) responderá o mais breve possível, e a entrevista será agendada com um advogado, que poderá analisar seu caso e lhe tirar todas as dúvidas.

 

3º PASSO: Caso decida avançar com seu processo de visto, após sua entrevista, lhe disponibilizaremos de imediato um formulário para ser preenchido no qual você irá completá-lo com os dados necessários para confecção da proposta com cada etapa do processo minuciosamente descrito para sua segurança e acompanhamento, bem como os custos para conclusão do seu visto.

 

4º PASSO: Assinando os documentos iniciais e nos enviando, começamos de imediato o processo. Isto é garantido, porque na Realize Vistos trabalhamos com um número limitado de clientes, justamente para dar o atendimento personalizado e com dedicação total até que esteja a viver em Portugal.

 

Por que contratar um escritório jurídico em Portugal?

 

Existem muitas assessorias de Visto, tanto no Brasil quanto em Portugal, mas a Realize Vistos é mais que isso, temos advogados habilitados na Ordem dos Advogados no Brasil e em Portugal e isso nos permite ser procuradores em quaisquer tipos de entidade. Uma assessoria sem advogados ou advogados que sejam habilitados somente no Brasil não poderá fazer isso por você.

 

Por que temos vagas limitadas na Realize Vistos?

 

A procura por nosso escritório para atuação em demandas envolvendo os diversos vistos para Portugal é muito grande devido ao êxito que temos com nossos clientes. Por isso, precisamos limitar nosso atendimento para entregarmos a todos uma experiência digna de 5 (cinco) estrelas.

 

Assim sendo, nosso número de vagas é limitado, até porque a entrevista é só o início desse relacionamento que pode ser expandido além do visto, com assessoria imobiliária e tantos outros serviços que podemos prestar para que sua experiência de imigração seja a melhor.

 

Quanto custa o Visto D2?

 

Os valores a seguir não abrangem a consultoria e honorários. Refere-se a taxas cobradas pelos órgãos para a obtenção do documento Visto D2:

 

Taxa Consular – R$596,78

Taxa de transferência – R$15,27

Taxa de processamento – R$165,77

Valor total do visto D7 – R$777,82

 

Clique no link abaixo e fale diretamente conosco para tirar todas as suas dúvidas:

image (1).png
 
 
 
 
 
 
 
 

Contato:

Registros:

OAB: 409481 |       OA:  60800P

       Rua Doutor Justino Cruz, 90, 7° Andar, Código Postal 4700-314 - Braga

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram