Saiba Mais Sobre Visto D6 - Reagrupamento Familiar

 

Esse tipo de visto visa o reagrupamento familiar dos membros da família que dependam ou coabitem com o titular de uma autorização de residência válida em Portugal.
Entretanto ele deverá ser requerido por exemplo:
Por um Russo que viva em Portugal, e tenha autorização de residência, e sua esposa queira juntar-se a ele.
Nesse caso a esposa deverá ir ao Consulado de Portugal ou empresas terceirizadas pelo mesmo na Rússia e requerer o visto.
Entretanto esse visto não se aplica a brasileiros, pois o titular do visto concedido no posto Consular Português ou empresas terceirizadas pelo mesmo no Brasil lhe permite que ao chegar em Portugal solicite diretamente ao SEF o reagrupamento familiar, uma vez que o brasileiro é dispensado do visto de curta duração (conhecido como visto de turismo.) Diferente por exemplo do Russo que necessita de visto para adentrar em Portugal mesmo com o fim de turismo.
Vale ressaltar que os familiares de visto de estada temporária não têm direito ao Reagrupamento Familiar.


São considerados membros da família do residente, para fins de concessão ao reagrupamento familiar:

• O cônjuge;

• Os filhos menores ou incapazes a cargo do casal ou de um dos cônjuges;

• Os menores adotados pelo requerente quando não seja casado, pelo requerente ou pelo cônjuge, por efeito de decisão da autoridade competente do país de origem,
desde que a lei desse país reconheça aos adotados direitos e deveres idênticos aos da filiação natural e que a decisão seja reconhecida por Portugal;

• Os filhos maiores, a cargo do casal ou de um dos cônjuges, que sejam solteiros e se encontrem a estudar num estabelecimento de ensino em Portugal;

• Os filhos maiores, a cargo do casal ou de um dos cônjuges, que sejam solteiros e se encontrem a estudar, sempre que o titular do direito ao reagrupamento tenha autorização de residência concedida ao abrigo do artigo 90.º -A da Lei de Estrangeiros;

• Os ascendentes na linha reta e em 1.º grau do residente ou do seu cônjuge, desde que se encontrem a seu cargo;

• Os irmãos menores, desde que se encontrem sob tutela do residente, de harmonia com decisão proferida pela autoridade competente do país de origem e desde que essa decisão seja reconhecida por Portugal.

A Realize Vistos está apta a fornecer todo o suporte necessário para o êxito no reagrupamento familiar juntamente ao SEF em Portugal.

Para maiores informações acerca do Visto D6 para Reagrupamento Familiar entre em contato conosco.

Contato:

Registros:

OAB: 409481 |       OA:  60800P

       Rua Doutor Justino Cruz, 90, 7° Andar, Código Postal 4700-314 - Braga

  • LinkedIn ícone social
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram